Hambúrguer, Hip Hop e sabor

Por Caio Machado
Os lanches "QDS" e "Pacificadores"

Conheci o Elias Pantera nos inúmeros grupos de notícias da cidade dos quais ele gerencia no WhatsApp. Pessoalmente a gente se viu em 2017, na quadra do Bairro Alvorada, durante uma edição do extinto festival “Trem das Ruas”, que reunia diversos grupos de rap, dança e grafiteiros de Patos de Minas.

Em 2019, após sair do emprego de chapeiro no DK+1 (lanchonete que ao lado do Zeppelin, sem dúvida é uma das mais tradicionais da cidade), Pantera decidiu abrir a própria hamburgueria artesanal. A inspiração para nomear o estabelecimento surgiu pela paixão e ligação de Pantera com o gênero de música hip hop.

Infelizmente não cheguei a visitar a Hip Hop Hamburgueria antes das regras de distanciamento social do novo coronavírus terem início, porém encomendei alguns dos sanduíches em abril, e para inaugurar esta coluna sobre comida, provei outros dois hambúrgueres, dos quais irei compartilhar a minha experiência.

Com frequência, a lanchonete oferece promoções bastante atrativas ao bolso. Desta vez, escolhi um par de sanduíches “Pacificadores”, que na promoção, saíram por 30 reais, com direito a um refrigerante de 1 litro de minha escolha. Interessante notar que o lanche homenageia o grupo de rap brasiliense com o mesmo nome.

Além de referenciar grupos de rap consagrados com os nomes dos sanduíches, Elias Pantera também decidiu apoiar a cena de hip hop de Patos de Minas, como por exemplo, nos lanches “Voz de Poder” e “QDS”, do grupo Quebra de Sigilo. Logo, eu fui pelo “QDS”, para também valorizar o rap patense (e por custar a bagatela de R$12)!

Os sanduíches chegaram bem embalados, acompanhados de sachês de ketchups e maioneses industrializados, e também com potinhos das tradicionais maioneses caseiras: uma de alho e a outra verde, a queridinha dos patenses. Ressalto que os sabores delas são incríveis, mas a verde é a mais sensacional. Vamos aos sanduíches!

O “QDS” é um hambúrguer modesto: contém uma carne preparada artesanalmente, muçarela, bacon crocante e cebola frita. Já o “Pacificadores” é mais rechonchudo: com hambúrguer artesanal, ovo, bacon, muçarela, milho, alface e tomate. O ponto forte dos dois lanches é o tempero equilibrado da carne e a singeleza dos demais ingredientes.

No geral, os sanduíches satisfazem bastante o paladar. São simples e diretos, sem a sofisticação de um hambúrguer gourmet, porém com a mesma qualidade de sabor. O custo benefício fala mais alto, e mesmo sendo muito baratos, os condimentos são bem preparados e a salada é fresca. Uma ótima opção para se comer na cidade!

A maioria das opções de sanduíche da lanchonete possuem carne na receita, porém o lanche “Parceria Forte”, é uma opção para o público vegetariano, ao utilizar o ovo como opção de proteína. Vale ressaltar, que o nome do sanduíche também é uma homenagem a outro grupo de rap de Patos de Minas.

A Hip Hop Hamburgueria funciona de segunda a sábado, das 19h até a meia noite. Além dos hambúrgueres, também dispõe de omeletes, enroladinhos e misto quentes. Os pedidos podem ser feitos pelo telefone (34) 98428-5142, para receber em casa, ou retirar no local.

Que fique claro que está coluna não é patrocinada. Pedi pelo sanduíche, paguei, comi, resenhei e após todo o processo, pedi autorização para publicar ao Elias Pantera, sem que ele soubesse de nada! A ideia desta seção é divulgar lanchonetes e restaurantes interessantes da cidade. Estou aberto para dicas de outros locais para textos futuros.

Postar um comentário

3 Comentários

  1. Este texto deu até vontade de comer!!!!

    ResponderExcluir
  2. Ótima dica para os que gostam de sanduíches e para quem não gosta, outras opções. Gostei! Interessei-me.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!