The Gorillas, a primeira banda de rock do Carmo do Paranaíba

Por Caio Machado
Dalton, Adélio, Geraldo Teixeira, Evandro, Geraldo e José Machado

Foi no ano de 1962 em Carmo do Paranaíba, que um grupo fundado por três irmãos nascidos em Patos de Minas, se tornaria a primeira banda de rock and roll da cidade. O nascimento do “The Gorillas” se deve a Dalton Ferreira Guimarães (guitarra solo), Evandro Ferreira Guimarães (guitarra base) e Geraldo Ferreira Guimarães (baixo).

Aos 13 anos de idade, Dalton improvisou um violão velho que dispunha de somente uma corda de fio de cobre e começou o aprendizado autodidata. Não demorou para que os irmãos compartilhassem do mesmo entusiasmo e juntos começaram a criar novos instrumentos.

O trio garimpava tudo que podia e transformou numa rotina o ato de aprender a tocar os instrumentos, tirando de ouvido as músicas que escutavam em primeira mão na Rádio Mundial, do Rio de Janeiro, transmitidas em um programa apresentado pelo disc jockey Big Boy.


O surgimento da banda foi natural, mas não menos difícil. Além dos violões, os Gorillas também confeccionavam os demais equipamentos, com tambores feitos de couro de boi, guitarras com corpo de cortes de cedro escolhidos a dedo, bem como os próprios amplificadores para os instrumentos.

Para completar o time que já contava com os irmãos, Dalton, Evandro e Geraldo, ingressaram na banda o vocalista e guitarrista base Adélio Pimenta, falecido em 3 de abril de 2000, o baterista Geraldo Teixeira Guimarães e o saxofonista José Machado, falecido em 17 de setembro de 2013.

Com uma sonoridade mais norte-americana do que britânica, a banda seguia as tendências do surf music de grupos como os Beach Boys e The Ventures. Outra influência era inegável veio dos reis do ié ié ié The Beatles e dos grupos em ascensão do movimento cultural da jovem guarda brasileira.

The Gorillas na TV Rádio Club
Os Gorillas passaram uma temporada na cidade de Goiânia/GO, onde realizaram inúmeras apresentações e acompanharam artistas da época como Jerry Adriani e William Xavier. Nos meios de comunicação, chegaram a tocar na Rádio Brasil Central e no canal de televisão TV Rádio Club.

Em Minas Gerais, a banda tocou em bailes e eventos de diversas cidades e se apresentaram acompanhando o cantor Sérgio Reis. Num fatídico show em Unaí, o grupo se enrolou e cada um começou tocando uma música diferente. Por sorte, a energia acabou e a banda, teve chance de recomeçar o show de forma certa.


A formação inicial da banda The Gorillas durou até o ano de 1968. Depois disto, o grupo seguiu com novos membros e entrou em hiato na década de 70. Nos anos 2000, com a participação de outros artistas carmenses, os irmãos Ferreira Guimarães voltaram a ensaiar com a banda para se divertirem.

Em 2019, o trio lançou o EP “The Gorillas” com quatro covers instrumentais que o grupo executava nos primórdios da banda. O trabalho foi registrado pelo produtor musical Wal D’avila, do Kazullo Studio em Carmo do Paranaíba, que participou da gravação tocando as baterias do compacto.


Por fim, em 2020, a banda The Gorillas lançou o álbum “Legendary Recordings”, com outros nove covers. O disco foi gravado com poucos recursos pelo produtor musical e cantor carmense Vitor Guimarães, neto de Dalton, que durante as gravações, ainda se graduava pela Universidade do Áudio.

Vitor seguiu o caminho musical do avô e o homenageou em pelo menos duas canções. “O Rock Em Minha Vida”, da banda Laranja Sonora e “The Gorillas Rock” do primeiro álbum solo “Pés de Chumbo & Asas”. O grupo “The Gorillas” segue imortalizado como o primeiro grupo a trazer música internacional para Carmo do Paranaíba.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Amei este texto me reportou à minha adolescência!!! A sonoridade do rock da época me veio com força e saudade. Parabéns pra Banda!!!!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!