Arrepio Produções: a serviço da música independente e do underground

Por Caio Machado
5º edição do Rock de Garagem no Ginásio do Unipam
11 anos atrás surgia um portal de notícias que iria revolucionar o cenário musical independente de Patos de Minas: o Arrepio Produções. Com notícias sobre lançamentos de músicas e bandas de diversas regiões do Brasil e até do mundo, o site idealizado é totalmente dedicado ao universo underground.

Para entender como a página surgiu, é necessário conhecer a trajetória de Romulo Carlos de Souza, de 48 anos. Apaixonado por música autoral, ele cursou Publicidade e Propaganda no Centro Universitário de Patos de Minas e atualmente, além de gerir o site, trabalha como agente de combate a endemias da Prefeitura Municipal.

Nascido em Patos de Minas, despertou o interesse pela música aos 16 anos, quando morava na casa de uma tia na Avenida Tomaz de Aquino. Na ocasião, ele começou a trabalhar como balconista no Patos Social Clube e conheceu um DJ, com uma vasta coleção de LPs, que lhe apresentou alguns discos de rock.

O primeiro deles foi “Morbid Visions”, o álbum de estreia da banda belorizontina Sepultura, que na época, ainda esboçava o sucesso internacional que iria alcançar. Romulo também conheceu o som da banda punk paulista Inocentes e dos ingleses do Saxon. Dalí em diante, ele não parou de ouvir e conhecer bandas pesadas.

A sétima edição do Arrepio Zine
O começo
Em 1995, ele se mudou para São Paulo e ao adentrar na cena independente da zona leste, começou a produzir o fanzine “Arrepio”, e devido ao sucesso do mesmo, distribuí-lo em grandes tiragens. Ele entrevistava as bandas que conhecia no circuito, pois sentia que eles tinham dificuldade em divulgar os próprios materiais.

“Cheguei a entrevistar as bandas punk Menstruação Anárquica e Indigesto, e de quebra, conheci produtores de eventos de rock. Até que em 1998, realizei meu primeiro evento, no Bar do Euler na zona leste, e foi um sucesso. Participaram diversas bandas dentre elas a NervoChaos”, contou.

Romulo tomou gosto pela coisa, mas no ano seguinte, precisou voltar para Patos de Minas, onde de imediato, percebeu o surgimento de diversas bandas e grupos musicais, que sofriam do mesmo entrave em promover o próprio som. Devido às dificuldades financeiras, a ideia de produzir eventos ficou na gaveta por alguns anos.

Foi só em 8 de outubro de 2005, que Romulo Carlos pôde dar início aos primeiros ecos do Arrepio Produções, realizando a primeira edição do Rock de Garagem. O evento ocorreu no salão de festas do antigo estádio da Olaria e sem nenhum tipo de divulgação, conseguiu reunir quase 300 pessoas.

Ele se lembra do evento como a coisa mais marcante que aconteceu durante toda a vida no meio underground. “Foi tudo no Do It Yourself (faça-você-mesmo). Lembro até hoje dos shows feitos pelas bandas patenses Anjus, Benedito Rules, Katarina Verde, e da Amnésia de São Gotardo”, disse.

A banda 3 Amperes durante show no Baião de Dois
Segundo Romulo, os eventos tiveram a aceitação imediata da cena de Patos de Minas e Presidente Olegário. No ano seguinte houve uma interação ainda maior do público e participaram da segunda edição, as bandas patenses Fôlego, Janela Verde, Katarina Verde, Órbita e Shotgun, além dos olegarenses Superfleks e novamente da Amnésia.

Para que os eventos funcionassem, Romulo explicou que fazia um contrato com as bandas locais assegurando que elas participassem, pois era algo comum que os artistas furassem. Mesmo que os eventos nunca dessem lucro, ele garantia cortesias para os músicos e se esforçava para que não ocorresse nenhum prejuízo.

No fim dos anos 2000, os eventos musicais de bandas independentes foram ganhando força com o surgimento de outros organizadores de eventos, como a Nova Aliança Hardcore Crew (NAHC) e o Coletivo Peleja, que até hoje ainda realiza o Festival Marreco de Cultura Independente.

O lançamento do site
Uma enquete feita no site no ano de 2009
Nas idas e vindas dos eventos realizados no underground patense, Romulo Carlos conheceu parceiros que foram essenciais para o crescimento do Arrepio Produções. Um deles foi o programador Daniel Caixeta Queiroz Garcia, que na ocasião, era contrabaixista nas bandas Ponta de Estoque e Mensageiro dos Ventos.

Daniel simpatizava com a causa de Romulo e após conversarem, ele se ofereceu para se juntar ao projeto e, unindo o útil ao agradável, programar e criar o conteúdo para portal de notícias oficial do Arrepio Produções, numa época em que as redes sociais ainda não tinham o mesmo impacto que possuem agora.

O site do Arrepio Produções foi inaugurado no dia 24 de junho de 2009 e logo na primeira publicação, uma reportagem sobre a exigência de uma carteira para exercício da profissão dos músicos, provocou polêmica. A publicação precisou ser apagada de imediato, devido a repercussão negativa.

A ideia principal do portal era divulgar as bandas locais e o veículo mantinha a mesma essência dos primeiros zines feitos por Rômulo na década de 90 em SP. O layout criado por Daniel sofria mudanças e melhorias frequentes, aprimorando a experiência de quem navegava pela página.

O site surgiu no momento em que o movimento de música autoral fervia em Patos de Minas. No ano de 2010, 23 eventos foram realizados na região (vários promovidos pelo próprio Romulo) e todos eles contaram com a cobertura do site, que era ilustrado pelas fotos de Daniel e contava com os textos de Rômulo Carlos.

A parceria dos dois durou até o ano de 2011, quando Daniel teve que se mudar para Goiânia para trabalhar com ensino à distância (Permito interromper a narrativa para dizer que neste período, por alguns meses fui colaborador do site, com textos e coberturas fotográficas, antes mesmo de entrar para a faculdade de jornalismo).

As amizades e histórias
Das bandas de fora que se apresentaram nos eventos do Arrepio Produções, Romulo reitera a humildade e companheirismo da uberabense Uganga, dos paulistas da Slot e da brasiliense Terror Revolucionário. “Cada banda que tocou foi especial, mas essas três foram inesquecíveis, tanto nos palcos, quanto fora deles”, lembrou.

Quanto aos grupos locais que passaram pelos palcos, ele relembra a importância das bandas Hammerthrash, Pato Junkie, Zharpa, Blake, HardDay, Krow, Darkhron, Erbert Richard, Zharpa, dentre outras. A maioria delas acabou, mas o legado foi registrado nas páginas online do Arrepio Produções.

A banda punk de Presidente Olegário 3 Amperes foi uma das muitas que causaram certo burburinho na região. Tanto pelas músicas que agradavam a cena, quanto pelas polêmicas. Quando o grupo terminou, a notícia de separação do trio voltou a causar polêmica e mais uma vez foi necessário deletar o conteúdo do site.

Neste ínterim, Romulo Carlos realizou diversos outros eventos musicais, como duas edições do Kamikaze, Rock com Baião (ambos no extinto Baião de Dois), além de parcerias com o NAHC e Coletivo Peleja. Os eventos ocorreram até o ano de 2014, em que um grande prejuízo numa edição do Rock de Garagem, fez com que Romulo parasse.

O fim dos eventos musicais e o futuro do site
Se Romulo considera a primeira edição do Rock de Garagem como seu maior feito, a última ele considera o pior pesadelo. Promissor, o evento marcaria os dez anos do evento e contaria com a participação da banda paulista Torture Squad, um dos maiores nomes do death metal brasileiro. Porém, o evento não encheu.

“Infelizmente eu super dimensionei a coisa e o evento não saiu como eu esperava. Tive um prejuízo de mais de dez mil reais e tive que dar duro para conseguir o dinheiro e pagar as despesas”, lamentou. Desde então, o foco de Romulo se voltou para a produção de conteúdos para o site.

Atualmente, o portal do Arrepio Produções promove bandas de todo o país e Romulo fechou parceria com diversas assessorias de imprensa, produtoras e selos musicais, de locais diversos no Brasil, como SP, RJ, Ceará, Rio Grande do Sul, além de país como Alemanha, Estados Unidos, Finlândia e Grécia.


O site também conta com um canal no YouTube com programas mensais produzidos por Romulo Carlos em parceria do casal Ana Nascimento e Diego Murray, guitarrista da banda patense Murder Worship. No momento, eles se adequam para produzir conteúdo remotamente, devido a pandemia do novo coronavírus.

“O Arrepio Produções perdurará por muitos anos e ainda há muito a ser feito pela música independente. Iremos continuar divulgando bandas de todos os lugares possíveis, sempre contribuindo com underground local, regional e nacional”, concluiu Romulo Carlos. Visite o site https://arrepioproducoes.com.br/!

Postar um comentário

7 Comentários

  1. Parabéns pela matéria Caio, realmente me fez viajar no tempo e foi uma grande honra fazer parte disso, mesmo por um breve momento.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Rômulo a luta não pode parar!!!!



    👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  3. Rômulo é um dos poucos que mantém essa chama acesa! Tenho muito orgulho desse site e de tudo que já foi e ainda é e será feito! Força sempre! ������������

    ResponderExcluir
  4. Vida longa aos que tem coragem. Parabéns Caio pela matéria.

    ResponderExcluir
  5. Muito massa..viva o Rock Nacional autoral...🤘

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!