Fernanda Oliveira: de amante dos esportes à jornalista esportiva

Por Caio Machado
Fernanda Oliveira durante a cobertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016.
Apaixonada por tudo relacionado ao mundo esportivo, a jornalista patureba Fernanda Oliveira dedica a carreira como comunicadora para noticiar os acontecimentos por meio do portal Portal Esporte Net - criado em 2013, quando ainda cursava Jornalismo no Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam) -, e assessorar atletas pela recém-criada Fokus Assessoria de Comunicação.

Aos 25 anos, a empreendedora, jornalista e assessora Fernanda Amélia Leopoldino Resende de Oliveira já realizou coberturas em competições esportivas relevantes como os Jogos Olímpicos, Paraolímpicos e Pan-Americanos. Ela ainda tira tempo para levar informações dos esportes especializados ao Programa "Na Rede", do Portal Patos Hoje. Em entrevista ao Jornal de Patos, a jovem relata um pouco da produtiva trajetória de comunicadora no meio esportivo.

Jornal de Patos: Onde você nasceu e quando se mudou para Patos de Minas? Onde cresceu e estudou?
Fernanda Oliveira: Sou natural de São Gotardo e me mudei pra Patos de Minas aos três anos de idade. Toda a minha família nasceu em SG. Meus pais também são naturais de lá e para que pudessem terminar a faculdade, decidiram mudar para Patos e assim, eu e meus irmãos também poderíamos ter uma qualidade de estudo e de vida melhor. Sempre que possível vou em São Gotardo, tenho parentes que moram lá e por ser natural de lá, tenho um carinho pela cidade. Estudei durante toda minha vida, no Colégio Marista.

JP: A vontade de se tornar jornalista surgiu na infância?
FO: Na verdade, não. Eu nunca soube ao certo, o que eu realmente queria ser e a única certeza que eu tinha era que eu gostaria de trabalhar com algo relacionado ao esporte.

Fotografando os Jogos Pan-Americanos Lima 2019.
JP: Conte como foi ingressar no curso de jornalismo do Unipam.
FO: Eu comecei fazendo Publicidade e Propaganda. Prestei vestibular pra este curso, passei no Unipam e em outras cidades também, mas acabei decidindo ficar aqui. Com o tempo, fazendo publicidade, eu comecei a apresentar alguns trabalhos que puxavam muito para o lado jornalístico, trabalhos com entrevistas, e os professores Regina Macedo e Marlon Wender, conversaram comigo e sugeriram que eu mudasse para jornalismo, dizendo que eu levava muito jeito. Analisei bem a ideia, percebi que realmente poderia ser melhor pra mim, porque na época, eu já tinha o site e logo no 2º período, fiz a transferência de curso. E acredito que eu não poderia ter feito uma escolha melhor.

JP: Quando surgiu a ideia de criar o Portal Esporte Net?
FO: A ideia veio no final de 2013, eu tenho uma ligação muito forte com o esporte, (pratiquei a minha vida toda) e queria começar a trabalhar e me dedicar ao ramo. No começo até pensei em mudar de curso e ir para Educação Física, mas era tudo novo pra mim na faculdade e decidi me manter estudando jornalismo e fui pegando o gosto e paixão. E com isso, para que eu pudesse até mesmo desenvolver a minha escrita e gravações de entrevistas, eu decidi abrir o Portal Esporte Net, um canal esportivo, dedicado à divulgar informações do mundo do esporte especializado e com ele eu cobri vários campeonatos nacionais e até mesmo internacionais.

A comunicadora em Lima, no ano de 2019.
JP: Fale sobre as diversas coberturas de jornalismo esportivo que você realizou pelo mundo afora.
FO: Realizei minha primeira cobertura em julho de 2014, durante os Jogos do Brasil no Campeonato Mundial de Handebol de Areia, realizado na Praia do Pina, na Zona Sul do Recife. No mesmo, em outubro, cobri a etapa final do Campeonato Brasileiro em Brasília/DF e em dezembro, o Torneio Internacional De Futebol Feminino de Brasília. No ano seguinte, fiz a cobertura dos Jogos do Brasil no Campeonato Mundial Júnior de Handebol Masculino, na Arena Multiuso Tancredo Neves (Sabiazinho) de Uberlândia, em agosto. Em 2016, em maio, cobri a Copa do Mundo de Ginástica Artística, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Em agosto, teve a cobertura das partidas válidas pelos Jogos Olímpicos do Brasil contra África do Sul e Iraque, respectivamente. Ambas as partidas foram realizadas em Brasília. Já em setembro, acompanhei os Jogos Paralímpicos, realizados no Rio de Janeiro. Fiz a cobertura do Desafio Sul-Americano de Futsal, Brasil x Uruguai, no Centro Olímpico de Uberaba, em setembro de 2017. Por fim, em julho de 2019, viajei para Lima no Peru, para cobrir os Jogos Pan-Americanos, em Lima, e no mês de dezembro, o Prêmio Brasil Olímpico, no Rio de Janeiro (maior evento de premiação esportiva olímpica, do país).

JP: Quais foram os momentos mais marcantes de sua carreira como comunicadora?
FO: Eu tenho muitos momentos que são marcantes na minha carreira, mas acredito que ter conseguido realizar a cobertura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, no nosso país, ainda no início da minha carreira profissional. Na época, eu ainda nem era formada, e ter realizado a cobertura dos Jogos Pan-Americanos de Lima, são os maiores deles, são momentos que me marcaram muito. Mas tenho vários outros. No ano passado eu fui convidada pelo meu cliente da Fokus Assessoria, o treinador Mateus Alves que foi eleito o melhor treinador individual do país, a estar presente no prêmio Brasil Olímpico para que eu pudesse acompanhar a premiação dele. Não apenas fui convidada, como ganhei de presente dele e no final ainda escutei “Fernanda eu quero muito que você esteja presente, é a primeira vez que um treinador do boxe consegue esse feito, é um prêmio muito importante pra mim e você faz parte dele’, então esse também é outro momento marcante. Hoje, além de realizar entrevistas, quando vou aos campeonatos, costumo fazer a cobertura fotográfica do evento.

JO: Pra finalizar, conte também sobre sua mais nova iniciativa, a Fokus Assessoria de Comunicação.
FO: A Fokus Assessoria surgiu no final de 2018. Em meio a tantos anos trabalhando com o Portal Esprote Net, cobrindo vários campeonatos e fazendo contatos com vários atletas, percebi que no meio do esporte especializado, era algo que faltava, uma assessoria de imprensa, que vários atletas não tinham ainda e decidi me arriscar. Estudei, analisei e em setembro eu abri a Fokus Assessoria e desde então, realizo e já realizei assessoria de vários atletas e treinadores do país. A primeira competição que tive a oportunidade de cobrir acompanhando alguns dos meus clientes foi durante os Jogos Pan-Americanos, e no Prêmio Brasil Olímpico, tive a oportunidade de ver dois clientes sendo eleitos os melhores do país. Hoje dedico todo o meu tempo, pensando em estratégias de marketing, fazendo criação de artes, e produzindo materiais para os meus clientes.

Ao lado de Beatriz Ferreira, eleita melhor atleta, e Mateus Alves, eleito
melhor treinador individual de esportes olímpicos, no Prêmio Olímpico.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Nandinha! Que jornada linda está construindo... quanto orgulho de vc.... brilhe sempre minha querida prima

    ResponderExcluir
  2. Fernanda é uma pessoa que brilha. A sua jornada é inspiradora. De Patos de Minas para o mundo.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!