O experimentalismo psicodélico da banda Janela Verde

Por Caio Machado
Adriano, Alex, Guilherme, Davi e Mutante
Com uma sonoridade experimental e psicodélica que evoca o rock progressivo e psicodélico das décadas de 60 e 70, a banda patense Janela Verde completará no ano que vem, 20 anos de trajetória.

Composta pelos músicos Adriano Alves (guitarra e violão), Alex Araújo (bateria e voz), Davi Leandro (órgão, baixo e voz), Guilherme Machado (Vocal, violão e guitarra) e Pedro “Mutante” (baixo e gaita), a história do grupo teve início em meados de 2001.

Na ocasião, uma banda chamada “Goblins” se apresentou durante o festival “A Mancha na Praça” e os membros remanescentes, Pedro “Mutante” e Alex permaneceram tocando juntos, dando início à banda Janela Verde.

O nome surgiu devido à música "Tom de Dó” da banda Secos e Molhados, e de acordo com os integrantes, ressalta a “importância da natureza e da boa vida no interior, equilibrando as duas forças mantenedoras do homem e da sociedade”.

Com saudosismo e apreço pela cultura sessentista e setentista, a sonoridade do grupo patense é influenciada por bandas clássicas de rock progressivo e psicodélico, e também por artistas do rock nacional e cancioneiro popular brasileiro.

Em 2005, a formação da banda foi agraciada com a entrada do organista Davi Leandro e o primeiro vocalista Luis Carlos “Boi”, fazendo com que eles passassem a compor as próprias canções e se apresentassem no famigerado “Mercado Negro do Rock”.

Uma das formações anteriores da banda:
Alex, Divino, Davi, Mutante e Boi
Daí em diante, a banda fez shows nos principais eventos culturais de Patos de Minas, como “Chama Cultural” e “Festival Marreco”, também se apresentando duas vezes no Teatro Municipal Leão de Formosa.

Em uma viagem para Montes Claros, a banda Janela Verde se apresentou em uma festa do “Circuito Catrumano”. Além disso, o grupo também fez shows fechados no quintal do amigo da banda Gabriel e no aniversário dos amigos Romulo e Igor.

O primeiro compacto do grupo foi gravado no ano de 2016 no Estúdio DaumRec e lançado em CD. Intitulado de “Com a cara e a coragem”, as sete canções do EP foram gravadas pelo baixista e produtor musical Alan Girardeli.

O trabalho é composto pelas faixas “Janela Verde”, “Ferida Acessa”, “Correnteza”, “Você era meu lugar ao sol”, “Jogado ao leu”, “Com a cara e a coragem”e “Presídio” e o lançamento ocorreu no dia 12 de agosto de 2016, no antigo Sweet Home Rock Bar.

Antes da crise sanitária do novo coronavírus, os membros da banda Janela Verde estavam em processo de criação de novo material, porém entraram num hiato devido ao susto inicial do isolamento.

O grupo analisa uma forma segura para voltar com os trabalhos e dar continuidade às composições. Acompanhe o trabalho da banda Janela Verde pelos perfis oficiais do Facebook e Instagram.

 

Postar um comentário

0 Comentários