Teatro Municipal e Museu são reinaugurados com restrições de distanciamento social

Por Caio Machado


Após quase três anos de muita espera devido à uma reforma em decorrência de mudanças estruturais e de segurança, o Teatro Municipal “Leão de Formosa” foi reinaugurado na noite desta última sexta-feira (11).

Uma solenidade limitada para cerca de 70 convidados marcou a reabertura do teatro e também deu início à exposição “Patos de Minas: Fragmentos de uma História” no MUP (Museu de Patos de Minas), assinada pelo museólogo João Otávio Coêlho.


Logo no hall de entrada do Teatro Municipal, os convidados já se depararam com uma exposição de quadros e telas de pintores patenses organizada pela União dos Artistas Plásticos de Patos de Minas (UNART). 

No interior do teatro, uma banda composta por professores do Conservatório Municipal apresentava canções aos expectadores. Wilmar Carvalho, Wendel, Castor e Edgard Medeiros foram os primeiros músicos a estrear o palco durante à pandemia.

Edgard, Wilmar, Castor e Wendel

Em relação ao Coronavírus, marcações colocadas nos assentos delimitavam a distância em que o público deverá se sentar durante espetáculos realizados no teatro, respeitando o mínimo de dois lugares de espaçamento.

A solenidade de reinauguração contou com falas do diretor do Conselho Deliberativo de Patrimônio Histórico e Cultural (Condepahc) Caio César Gonçalves, do secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer Fábio Amaro, do prefeito José Eustáquio, dentre outros.

Geenes Alves

O diretor de Memória e Patrimônio Cultural Geenes Alves afirmou que que o prefeito deixa o cargo com cerca de 500 mil reais em caixa para o fundo de patrimônio cultural e que ao longo dos anos foram investidos 932 mil reais na área.

Outra conquista citada pelo diretor na solenidade é a de que a antiga Casa de Câmara e Cadeira situada no início da Rua Tiradentes será transformada no Arquivo Público Municipal. “Um sonho antigo”, afirmou Geenes.

Mikael de Melo, ator e diretor teatral

Artistas e gestores culturais tiveram a chance de subir ao palco para enaltecer as conquistas culturais de 2020, que mesmo num ano conturbado e atípico, consolidou feitos históricos e memoráveis na cidade de Patos de Minas.

Mikael de Melo, diretor da Dell'arte Teatro falou em nome da Associação Cultural dos Artistas de Patos de Minas (ACAT), enaltecendo a importância da reinauguração. "São espaços significativos para uma cidade que preza os patrimônios nos quais a sua identidade foi construída", disse.


Por mim foi realizada uma visita na exposição “Patos de Minas: Fragmentos de uma História”, que conta com 11 instalações de temáticas diversas espalhadas pelos cômodos MUP e poderá ser visitada de segunda a sexta, das 7 às 22h e das 18 às 22h nos sábados e feriados.

Moderna e tecnológica, com vasto acervo de fotos e vídeos, a exposição é fruto de uma longa e cuidadosa pesquisa de João Otávio, que contou com o apoio do designer Humberto Alves para dar vida às diversas colagens, mapas e linhas do tempo.

Postar um comentário

2 Comentários

Obrigado por comentar!