A Distância

Por Rogério Vaz

Imagem: Pixabay

Sentado em tua euforia
Os desejos de uma realidade
Sombria que insiste em dizer
que sim, mesmo
sendo não

De joelhos no raiar do dia
Rogando pela maldade fria
Pelo sangue que escorre
Em tuas mãos

E o tempo girando
As coisas acabando
E a convicção de que
Tá melhorando ou que
Vai melhorar

Sem dizer o que é, enfim...
Na linha que percorre
Nosso viver, deixo minhas linhas para quando quiser entender.

Mineiro desde 1984, Rogério Vaz respira poesia e joga uns poemas ao vento. Estudou Comunicação Social no Unipam e descobriu que prova não prova nada.

🦆

Apoie o jornalismo independente colaborando com doações mensais de a partir de R$5 no nosso financiamento coletivo do Catarse: http://catarse.me/jornaldepatos. Considere também doar qualquer quantia pelo PIX com a chave jornaldepatoscontato@gmail.com.

Postar um comentário

1 Comentários

Obrigado por comentar!